15 de outubro de 2013

Sindseps no enfrentamento da luta contra a terceirização em unidade de saúde de Valéria

Everaldo Braga representando o Sindseps em Valeria
A terceirização é dispositivo para cumprir necessidades da atividade-meio de alguma organização. Se tratando de saúde pública, sob o argumento de melhor gerenciamento e eficácia, o Poder Executivo resolve terceirizar a gestão de diversas unidades de atendimento ao cidadão.
Saúde é algo necessário ao individuo, porque é condição primeira para a existência de qualquer outro direito. Daí o fato da Constituição Brasileira estabelecer que é “direitos de todos e dever do Estado”.
Ora, diz a lei: “A saúde é um direito fundamental do ser humano, devendo o Estado prover as condições indispensáveis ao seu pleno exercício”. Previu a Constituição, um sistema público de atendimento à saúde da população, intitulado Sistema Único de Saúde (SUS), que é de responsabilidade da figura de Estado.
Mas, essa gestão municipal prefere fugir das suas responsabilidades, terceirizando unidades de saúde, como no caso, do risco que corre o funcionamento da Unidade César Vaz de Carvalho, no bairro de Valéria. A boataria amedrontou os servidores, que imediatamente buscaram a força do Sindseps, para cessar essa tentativa nebulosa, de precarizar a saúde publica em nossa cidade.
Atendendo a convocação dos trabalhadores, o diretor Everaldo Braga se dirigiu de pronto, para a unidade de saúde, onde ouviu os reclames dos profissionais que não aceitam essa forma de tratar a coisa pública. A indignação também é da população, que não demonstra confiança na possível mudança.
“Pude ouvir gente do povo que não aceita a terceirização da unidade. A relação de carinho e afeto com os servidores é algo extraordinário. Esses profissionais consideram esse posto como sua segunda casa. Não aceitaremos a retirada da autonomia desses trabalhadores, para que a iniciativa privada venha reinar na máquina pública”, afirmou Everaldo.
A necessidade de ter um sindicato forte e atuante, verdadeiramente representativo, foi apontada pelo diretor da entidade. Sempre que chamada, a direção do Sindseps esta pronta para atender aos servidores. Assim, se faz a luta, que não pode parar e que não cede aos cantos sedutores, que muitos estão sendo seduzidos, se dizendo representar a categoria, mas, que tem entregado o trabalhador  ‘de bandeija’ ao gestor. A sua entidade é trincheira de luta e assim continuará sendo com a sua confiança nutrida com amizade e parceria.
A direção de seu sindicato de luta garante os esforços, junto ao gabinete da Secretaria Municipal de Saúde, para exterminar de vez, a boataria, e em existindo alguma intenção da gestão, para terceirizar a unidade, buscar as medidas necessárias para impedir tal retrocesso e afronta. “Juntos, servidor e sindicato, guardiões da coisa pública que somos, ficaremos vigilantes, para não permitir que haja o ‘entreguismo’ dos direitos do cidadão para a insensível iniciativa privada. Reagiremos, pois o trabalhador nos convocou para lutar ao seu lado. Assim faremos sem titubear”, concluiu Braga.
Fonte: SINDSEPS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nunca diga para os outros, aquilo que não gostaria de ouvir