30 de outubro de 2013

Escândalo envolve secretários de ACM Neto

Kassab se defende e Folha cita secretário da Fazenda de ACM Neto
Foto: Valter Pontes / Agecom
O ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab disse nesta quarta-feira (30) que os acusados de causar um rombo estimado em até R$ 500 milhões na prefeitura paulistana, durante a sua administração, são “técnicos, servidores de carreira que não foram indicados por mim”. De acordo com a Folha, um dos acusados é o ex-subsecretário da Receita Municipal, Ronilson Bezerra Rodrigues e outro é Eduardo Barcelos, diretor de arrecadação do mesmo órgão. Ambos eram da equipe do secretário Mauro Ricardo, de Finanças, atual titular da Fazenda em Salvador. Em sua defesa, Kassab argumentou que os secretários de Finanças tinham total autonomia para formar suas equipes. “E tenho certeza que os ex-secretários, que são pessoas corretas, terão total disposição para colaborar com as investigações”, afirmou. Durante a administração de Kassab, a Secretaria de Finanças esteve na esfera de influência de seu antecessor, o ex-prefeito José Serra. Era atribuída ao tucano a nomeação de Mauro Ricardo para a chefia da pasta. Ricardo ocupou cargo equivalente no governo de Serra, onde ficou na Secretaria da Fazenda até 2010. Com a saída do tucano do governo, Ricardo foi para a Secretaria de Finanças de Kassab.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nunca diga para os outros, aquilo que não gostaria de ouvir