17 de setembro de 2013

PSB terá ‘reunião de urgência’ nesta quarta; Lídice não confirma entrega dos cargos a Dilma

PSB terá ‘reunião de urgência’ nesta quarta; Lídice não confirma entrega dos cargos a Dilma
Foto: Tiago Melo / Bahia Notícias
A suposta decisão do governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, Eduardo Campos, de entregar todos os cargos do partido – no governo federal – à presidente Dilma Rousseff não será confirmada ou negada pela legenda, de forma oficial, até o final da manhã desta quarta-feira (18), pelo menos. Isso porque foi convocada uma reunião de emergência do diretório nacional socialista para discutir o cenário político atual. Em entrevista ao Bahia Notícias, a senadora Lídice de Mata (PSB-BA) não negou e nem confirmou a suposta decisão de Campos: “Não existe nenhuma possibilidade de adiantar o assunto de uma reunião que ainda vai acontecer”. Ela apenas declarou que foi marcada “uma reunião de emergência para discutir a conjuntura política” e preferiu não “especular” sobre a suposta decisão de Campos, assim como os boatos de que até petistas estariam pressionando o PSB a deixar o governo federal e entregar os dois ministérios que possui: Integração Nacional e a Secretaria dos Portos. Porém, no site oficial do partido, há a notícia sobre a reunião com mais uma pista, através de uma declaração de Eduardo Campos sobre o assunto: "nosso debate não é um debate sobre cargos e sim com o país”. Apesar dos socialistas não confirmarem oficialmente, o cenário é de uma nova etapa de rompimento entre Campos e Dilma, com o tal encontro de emergência do PSB convocado para que o pernambucano anuncie a decisão e discuta o que vai acontecer em cada estado. 
 
Foto: Iano Andrade / CB / D.A Press
 
Lídice garantiu que tem conversado todos os dias com o governador Jaques Wagner (PT) e negou que possa haver um rompimento automático da aliança. “O que está se falando são hipóteses. O que ele [Campos] pode decidir é o nacional, na Bahia é outra coisa”, adiantou. A senadora afirmou que “a princípio” a aliança entre PSB e PT na Bahia está mantida, mas caso os socialistas entreguem os cargos no âmbito federal, será preciso “conversar” com o governador. Lídice ainda negou que exista um pacto entre Eduardo Campos e o candidato tucano à Presidência, senador Aécio Neves (PSDB-MG). “Não tem pré-acordo. Li todas as matérias, conversei com dirigentes e até com Aécio. A imprensa quer dizer que existe um pacto. Qual é o pacto? O que houve foi uma visita de um presidenciável [Aécio] a um governador [Campos]”, resumiu. No entanto, ela mesma lembrou que o partido já fez alianças estaduais com PT, PMDB e até o PSDB.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nunca diga para os outros, aquilo que não gostaria de ouvir