28 de fevereiro de 2016

Transmissão sexual do vírus Zika preocupa a OMS


França registra primeiro caso de zika por transmissão sexual
A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou que está "preocupada" com o registro de uma transmissão do Zika vírus por relações sexuais. Nesta terça-feira (2) no Texas, as autoridades americanas confirmaram a descoberta que um dos pacientes em Dallas teria "provavelmente sido infectado por contato sexual". O paciente não teria viajado para regiões com o mosquito e, ainda assim, desenvolveu a doença. Agora, além de evitar as picadas do Aedes aegypti, as autoridades americanas alertam para que se evite contato com "sêmen de alguém que tenha sido exposto ao Zika". "Estamos preocupados sobre o informe apontando para transmissão sexual, já que esse seria o segundo caso em que uma pessoa adquiriria o vírus por esse meio", indicou a OMS. Outro caso em 2014 na Polinésia Francesa também mostrou a contaminação por contato sexual. "Precisamos de mais pesquisas para entender isso e possíveis outras formas de transmissão não relacionadas com o mosquito", indicou a OMS. "É exatamente por esse motivo que o comitê de emergência foi convocado", explicou a entidade. Um grupo de cientistas vai agora apurar o caso registrado nos Estados Unidos e tentar identificar como o vírus de fato trabalha. O registro foi confirmado pelo Centro de Controle de Doenças (CDC, na sigla em inglês), em Washington. A Cruz Vermelha Americana ainda apelou para que pessoas retornando de áreas afetadas pelo mosquito sejam impedidas de doar sangue por 28 dias.
Bahianotícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nunca diga para os outros, aquilo que não gostaria de ouvir