30 de novembro de 2015

Boletim do Ministério da Saúde aponta 1.248 casos suspeitos de microcefalia



Boletim do Ministério da Saúde aponta 1.248 casos suspeitos de microcefalia
Foto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil
O Ministério da Saúde anunciou, nesta segunda-feira (30), que já foram identificados 1.248 casos suspeitos de microcefalia até o último dia 28. As notificações foram feitas por 311 municípios de 13 estados e Distrito Federal. Pernambuco registra o maior número de casos: 646. Resultados divulgados no último sábado confirmaram a relação entre microcefalia e o vírus zika. Por conta disso, o estado decretou emergência. "Pernambuco é o primeiro estado fazendo uma conclamação da esfera pública e da sociedade civil para a batalha contra o Aedes aegypti", disse o secretário Nacional de Vigilância em Saúde, Antônio Carlos Nardi, durante entrevista coletiva para divulgação do terceiro boletim sobre microcefalia. Para Nardi, o meio mais eficiente de combate às arboviroses é a eliminação do vetor. "O único meio eficiente e eficaz de se combater o mosquito e o vetor é não deixá-lo nascer", disse. Como forma de proteção, o diretor de vigilância de doenças transmissíveis do Ministério da Saúde, Cláudio Maierovitch, indicou o uso de repelentes, principalmente por mulheres grávidas. "Recebemos informações detalhadas da Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária] sobre os repelentes e que podem ser usadas por gestantes. As marcas comercias disponíveis no Brasil podem ser utilizadas com segurança por gestantes", declarou. De acordo com o órgão, o governo permanece investigando casos de microcefalia.
Bahianotícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nunca diga para os outros, aquilo que não gostaria de ouvir