7 de abril de 2016

ACM Neto persegue sindicalistas e quer acabar com direito dos servidores

Os sindicalistas do Sindicato dos Servidores da Prefeitura do Salvador (Sindseps) e da Associação dos Agentes Comunitários e de Endemias de Salvador (Aaces) participaram de uma Mesa de Negociação com a secretária de Gestão, Sônia Magnólia, na manhã desta quinta-feira (7). A reunião foi muito estressante. Isso porque, além de não querer reajustar o salário dos servidores municipais e implantar o piso salarial nacional dos agentes de saúde, o prefeito ACM Neto não quer negociar os dias paralisados.


 De maneira arbitrária, Neto cortou os dias dos grevistas, dos trabalhadores que não aderiram à greve e dos que estavam  de férias ou de licença médica. Desse modo, o prefeito descumpriu uma liminar que determinava o pagamento imediato do salário sem cortes e recorreu da decisão no intuito de massacrar os trabalhadores. Além disso, não disponibilizou o contracheque para dificultar a ação dos grevistas ( já movida) na justiça por perseguição ao movimento sindical e por assédio aos servidores por participarem da greve.


Trata-se, portanto, de uma ação truculenta e rasteira de ACM Neto que atinge os servidores na sua fragilidade, que é o bolso , além de querer acabar com os direitos dos trabalhadores. Por isso, não pode haver recuo. Se isso ocorrer, pode-se dar adeus ao piso ou ao reajuste. Quem quer o piso salarial nacional tem  que vir à luta; a hora é esta, todos unidos! 


Amanhã, dia 8, a partir das 8h, na Quadra de Esporte do Ginásio dos Bancários, ocorre mais uma assembleia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nunca diga para os outros, aquilo que não gostaria de ouvir