8 de março de 2016

Professor que não der aula terá o salário descontado, avisa Neto

Em greve desde a última quarta-feira (2), os professores da rede municipal de Salvador que não trabalharem poderão ter o ponto cortado. A afirmação foi dada nessa terça-feira (8) pelo prefeito ACM Neto durante o anúncio das ações da prefeitura para o aniversário de 467 anos de Salvador. A classe docente exige um terço da jornada integral do professor, que pode ser de 20 ou 40 horas semanais, para atividade extraclasse.
“Só lamento. Nós fizemos tudo que os professores demandaram, a prefeitura está pagando esse ano nada mais, nada menos, do que R$ 84 milhões para garantir a implementação do plano de cargos e salários e da reserva de jornada. Se ela ainda não foi 100% implementada, é muito mais por uma questão operacional de convocação de professores. Agora, é uma greve injustificada, injusta. Isso dificulta a nossa relação com o sindicato porque vinha agindo de uma forma conosco, vinha sinalizando numa relação de confiança e de construção permanente, mas de repente vem uma greve dessa injustificável”, apontou o gestor municipal.
Segundo o democrata, que não estiver trabalhando normalmente, será penalizado. “Tem muita gente dando aula. Temos um cálculo de funcionamento de 50% da nossa rede e os professores que não darem aula terão seus salários descontados”, fez o alerta.
Fonte: Bocão News

Uma pequena observação da direção da AACES sobre essa matéria, vivemos num momento em total desarmonia sindical entre uma gestão truculenta e a falta de dialogo, do outro lado uma categoria que tem um piso nacional aprovado e regulamentado, mas que ao invés de se unir em prol  do salario nacional como faz os professores, preferem usar as redes sociais uns para tecer comentários de fragmentação e desunião, a hora é essa já temos dois dias acampados na câmara de vereadores e amanhã dia 09 de Março estaremos novamente lutando pela implantação do piso nacional já! 

Um comentário:

Nunca diga para os outros, aquilo que não gostaria de ouvir