8 de abril de 2014

Prefeitura faz ação de controle de roedores no Subúrbio Ferroviário



Foto: João Cardoso/ Divulgação - Prefeitura Salvador






O principal objetivo do trabalho é combater a incidência dos casos de leptospirose
Nesta terça-feira (8), os agentes do Centro de Controle de Zoonoses da Secretaria Municipal de Saúde (CCZ) realizaram uma ação de controle de roedores no Subúrbio Ferroviário. O principal objetivo do trabalho é combater a incidência dos casos de leptospirose, doença provocada em especialmente pelo contato com a urina dos ratos. Além de fornecer à população informações sobre cuidados para evitar os roedores, os agentes também colocam raticida em locais onde identificam o risco maior da presença do animal. Segundo os técnicos, o aparecimento dos roedores é propiciado pela facilidade de acesso, abrigo, água e alimento. Uma das áreas visitadas pelas equipes do CCZ é a localidade de Rio Sena. A atendente de telemarketing Daniele Alves de Oliveira vive com a família no local e, há poucos meses, soube de um caso da doença no bairro. Por conta disso, afirma que faz o possível para evitar o problema. “Procuro ter cuidado, não deixando, por exemplo, restos de comida que a gente sabe que os ratos adoram”, comentou. Segundo os técnicos, essa é uma das medidas mais eficazes para enfrentar o problema. Outra ação é o recolhimento do lixo de forma adequada, colocando-o na rua somente perto do horário da coleta. Durante o trabalho de combate à doença, que é realizado em ciclos ao longo de todo o ano, os agentes procuram conscientizar a população sobre importância de seguir essas orientações. Além disso, colocam raticida nas áreas onde identificam a possibilidade de presença de roedores. O trabalho tem continuidade após sete dias, quando os agentes voltam para, se preciso, dar uma novo reforço com a colocação do remédio. Uma nova visita permite que o CCZ faça um levantamento para verificar a eficácia da ação. A leptospirose é uma doença provocada pela bactéria leptospira, presente na urina do rato. Quando não tratada de maneira adequada, pode levar à morte. Em Salvador, as áreas com maior ocorrência da doença estão localizadas nos distritos sanitários de Pau da Lima, Subúrbio Ferroviário, Cabula, Beiru, parte da Liberdade, São Caetano, Valéria, Itapagipe e Itapuã.
Fonte:Politica Livre

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nunca diga para os outros, aquilo que não gostaria de ouvir