22 de novembro de 2017

Novo “cheque”: Câmara aprova empréstimo de R$ 200 MILHÕES PARA prefeitura de Salvador

Depois dos R$ 75 milhões de empréstimo junto a Caixa Econômica Federal autorizado pela Câmara de Salvador, eis que o legislativo, mais uma vez, autorizou a prefeitura tomar um novo empréstimo no valor de U$ 60,7 milhões ou R$ 200 milhões do Banco de Desenvolvimento da América Latina que serão aplicados no Programa de Requalificação de Salvador, o Proquali. 
Como era esperado, a votação foi conturbada com obstrução da bancada opositora. Adversários do prefeito ACM Neto (DEM) repetiram exaustivamente o discurso do endividamento do município. Alegam que o democrata vai usufruir das benesses do empréstimo em sua gestão, mas deixará a conta para gestões futuras pagarem.
Governistas rebatem. Alegam que a prefeitura tem total capacidade para se endividar dentro da legalidade, pois o prefeito conseguiu arrumar as finanças da cidade que permitem o pagamento das despesas nos anos sequentes. Alegam também que o fato trará benefícios para a cidade e não para o prefeito por si só.
Sobre esse empréstimo aprovado, o secretário de Turismo de Salvador, o vereador licenciado Claudio Tinoco (DEM), foi à Câmara apresentar detalhes da proposição há dois meses. Na sessão desta quarta, Tinoco também esteve presente para reforçar o discurso da tomada do valor para financiar o Proquali. 

AÇÕES DO PROQUALI - De acordo com o Executivo, o Proquali tem objetivo de promover melhoria na qualidade de vida da população, criar alternativas que ampliem a empregabilidade do trabalhador soteropolitano por meio de investimentos em requalificação urbanística relacionadas à infraestrutura. 
Fazem parte do plano, por exemplo, as requalificações urbanas das áreas do Farol de Itapuã, da orla Amaralina/Pituba, da Praça Cairu e do Corredor da Fé até a Praça da Base da Colina Sagrada (percurso da Lavagem do Bonfim).


Ainda são previstas a elaboração do Plano Municipal de Saneamento Básico, inclusive com a realização da macro drenagem do canal de São Cristovão, por exemplo; a elaboração do Plano Diretor de Tecnologia, a instalação da infraestrutura de Tecnologia da Informação (Salvador Inteligente) e a implantação do Museu da Música Brasileira, na cidade Baixa, ao lado do Mercado Modelo. 
O projeto ainda garante a criação de quatro cargos comissionados dentro da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, para diretor geral e três assessores técnicos. Os vencimentos variam de R$ 6.789,71 a R$ 8 mil.
 
Fonte: Bocão News

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nunca diga para os outros, aquilo que não gostaria de ouvir